Conheça o Processo de Recrutamento e Seleção do ONOVOLAB e Seus Diferenciais Para as Empresas

por | 7 fev 2020

Por Mariana Nastri Ribeiro e Maria Antonella Sutil

Você sabe quais são as competências mais valorizadas atualmente? Tem percebido dificuldade em atrair talentos? Já aplicou inteligência artificial em seus processos seletivos? 

Conheça como é feito o processo de recrutamento e seleção no maior centro de inovação independente do Brasil. Trabalhamos com atração de talentos de tecnologia em um mercado altamente competitivo. 

Abordamos e entrevistamos candidatos disputados pelo mercado todos os dias, o que fortaleceu nosso know how na área. Este artigo visa compartilhar com você  percepções e estratégias que podem te ajudar nos processos de atração e recrutamento de talentos.

Tech Recruiters do ONOVOLAB. 

O que é Recrutamento e Seleção? 

O processo de Recrutamento e Seleção tem como objetivo atrair e selecionar os melhores candidatos que possam “dar match” com as posições abertas em uma empresa. 

Encontrar o profissional ideal não é um trabalho simples e pode exigir uma análise profunda das necessidades e expectativas de cada empresa, cruzando estas informações com o  perfil do candidato.

 Para garantir o êxito deste processo, é preciso que os recrutadores e gestores  levem em consideração competências técnicas, comportamentais e fit cultural. 

Dessa forma, uma boa seleção requer um excelente planejamento, análise e acompanhamento de múltiplos fatores que abordaremos ao longo do artigo.

Qual a relevância do Recrutamento e Seleção 

Certamente a seleção de profissionais é um dos processos mais importantes para uma organização, já que uma contratação estratégica minimiza os custos de turnover e garante maior produtividade, inovação e desenvolvimento da empresa. 

Times que possuem as habilidades solicitadas  pelas empresas e estão verdadeiramente alinhados ao seu propósito apresentam melhor performance, engajamento e contribuição mais sólida.

O processo de recrutamento e seleção bem feito impacta também no clima organizacional, no posicionamento da marca no mercado e na qualidade dos serviços prestados em uma empresa. 

Etapas do Processo Comum de Recrutamento e Seleção 

Existem algumas etapas que costumam ser comuns à maioria das empresas, mas a quantidade e a forma como elas são desenvolvidas é algo a ser definido em cada uma das organizações.

Primeiramente é preciso identificar qual é o perfil da vaga. Percebemos  que muitas empresas abrem vagas sem ter uma visão clara do que realmente buscam e das necessidades da área demandante. 

A falta desta clareza impacta no prolongamento do processo seletivo e em contratações inadequadas que não responderão às demandas existentes no negócio.

Assim, é muito importante mapear cada área do negócio, entender a necessidade de contratação a médio prazo, projetar como se darão promoções, eventuais mudanças de setor de funcionários ou demissões que possam impactar na abertura de vagas. 

Percebemos também muitas vezes um distanciamento das empresas em relação ao mercado de trabalho no que tange às habilidades solicitadas,  faixas salariais atualmente praticadas ou expectativas criadas em relação aos candidatos. 

Este distanciamento também impacta no tempo do processo seletivo e pode gerar desgaste aos participantes, gestores e RH envolvido. 

Uma área de Recursos humanos conectada, atuante, capaz de acompanhar as tendências ou mesmo a contratação de consultorias parceiras pode aproximar estes dois universos: a empresa e candidatos. 

O  momento do alinhamento do perfil é a base de toda a pirâmide do processo seletivo.  É neste momento que escolhemos criteriosamente as softs e hards skills necessárias e confrontamos com a realidade do mercado de trabalho.  

E por que é tão importante entender o perfil da vaga? Cada vez mais os profissionais têm se especializado em nichos específicos e desenvolvido habilidades super interessantes, e isso faz com que as vagas não sejam para qualquer público.

Na sequência temos a etapa de atração de candidatos. Para captar a atenção de candidatos ideais é necessário selecionar criteriosamente os meios de divulgação a fim de atingir os profissionais mais engajados e atualizados.   

Um atração bem feita que atinja exatamente o público alvo garantirá bons candidatos para a etapa de seleção. 

Chega, então, o momento de selecionar os profissionais para continuar no processo. Um ponto de atenção é não avaliar somente hard skills

Atualmente, tem-se dado especial importância para entendimento dos interesses de carreira dos candidatos, cursos realizados fora do ambiente acadêmico e participação em movimentos como empresas juniores e demais organizações estudantis.

Além disso, ter realizado iniciação científica ou trabalhos voluntários são fatores que permitem o desenvolvimento de soft skills.

Mesmo diante de novas ferramentas e da inserção da tecnologia nos processos seletivos, a etapa de entrevista é indispensável, seja individual ou em grupo. 

Avaliar as competências necessárias ao cargo permitirá encontrar o melhor candidato. Para tanto, é imprescindível escolher metodologias que sejam capazes de avaliar a compatibilidade dos candidatos tanto com a vaga, quanto com a organização.

As empresas normalmente realizam mais de uma entrevista, pois optam que os gestores, RH e por vezes o C-level conheçam o candidato. 

Este contato é uma oportunidade única para que os candidatos conheçam a empresa e futuras lideranças para que possam avaliar se eles se identifica de fato com a organização.

Além disso, a gestão tem a oportunidade de apresentar mais detalhes da posição e do negócio, e ao mesmo tempo entender se o candidato tem fit com a vaga. 

A escolha é dos dois lados e algo que as empresas precisam evitar são os excessos de entrevistas que podem gerar desgaste no candidato.

A última etapa do funil de recrutamento é o momento da contratação. Com todas as informações em mãos é possível selecionar o candidato que esteja mais alinhado ao perfil da vaga e aos valores da empresa. 

No entanto, percebemos que nem sempre as empresas conseguem criar um processo atrativo e conectado com o público alvo desejado e, consequentemente, finalizam com uma contratação inadequada. 

Por isso, vamos compartilhar aqui estratégias importantes que percebemos ser fundamentais para o sucesso de uma contratação. 

O Processo de Recrutamento e Seleção do ONOVOLAB

Stephane Kasriel, CEO da Upwork, relata que “para as empresas sobreviverem à transformação digital, elas precisam repensar seus modelos de talentos. Contratar hoje é difícil e só ficará cada vez mais difícil”.

É possível transformar o processo seletivo para deixá-lo mais inovador, atrativo e eficiente?

O ONOVOLAB Talents procura sempre o que há de mais efetivo e inovador para unir talentos incríveis com as melhores empresas.  A frente de atração e seleção de talentos tem sido a mais forte do ONOVOLAB Talents.

Atração dos candidatos

Atrair candidatos, especialmente de tecnologia, é um grande desafio. A atração de talentos não deve ser feita apenas mediante a necessidade de abertura de vagas, mas de forma contínua.

Essa atração deve estar atrelada ao conceito de employer branding, que é um conjunto de técnicas para gerar uma percepção positiva do mercado a respeito de sua empresa.

Realizar uma imersão na cultura da empresa e conseguir traduzir seu valor ao mercado e ao público alvo tem gerado resultados positivos na atração de talentos. 

Assim, os candidatos conseguem acessar mais facilmente a cultura da empresa e verificar se têm interesse em seguir no processo seletivo ou não. 

Criar campanhas, eventos, meetups e conteúdos de valor que coloquem o candidato em contato com  marca são alguns dos exemplos que temos colocado em prática para atrair profissionais de tecnologia.  O processo de atração precisa comunicar os diferenciais da marca. 

Por outro lado, o segredo também é mergulhar no mundo do profissional que estamos procurando. Quais são as plataformas que frequenta? Que tipo de eventos são mais interessantes? Que tipo de conteúdo consome? De qual comunidades fazem parte? 

Esta conexão profunda com o perfil que buscamos  nos aproxima dos candidatos e garante maior assertividade ao processo seletivo. 

Seleção

Como avaliar se o candidato é o colaborador ideal para sua empresa? Procuramos entender o candidato de maneira global, equilibrando a atenção a aspectos comportamentais, técnicos e ao fit cultural. 

Selecionar os melhores profissionais é uma tarefa complexa. Requer muita atenção, análise e neutralidade. O método de seleção que utilizamos é a consagrada Metodologia por Competências

Diferente de outras abordagens que avaliam apenas o conteúdo da fala do candidato, na entrevista por competências são avaliadas as competências técnicas e comportamentais que o profissional desenvolveu ao longo de sua trajetória, com foco nas experiências que ele vivenciou.

Para além da realização de entrevistas tradicionais, aproveitamos também para mapear comportamentos através de atividades como escape rooms, games, speed recruiting  e outras experiências que colocam o candidato em contato direto com desafios complexos e evidenciam seu comportamento, forma de agir e seu potencial. 

Escape Room realizado pela GrokMaker em colaboração com ONOVOLAB Talents. 

O fit cultural é a análise da compatibilidade entre a cultura da empresa e os valores e propósito do candidato. 

Por exemplo, uma pessoa que goste de atuar em ambiente de mudanças intensas e curte assumir diferente papéis pode se dar muito bem trabalhando em uma startup, onde é valorizado que os colaboradores tenham liberdade para inovar como se fossem os donos da empresa e grandes responsabilidades são assumidas desde cedo. 

Uma forma de avaliar fit cultural é estar atento se o candidato possui ideias alinhadas com a visão, missão e valores da empresa e se os objetivos de vida do candidato estão em sintonia com a cultura da organização.

A avaliação de aspectos técnicos, por sua vez, se dá muitas vezes através de desafios práticos que aproximam os candidatos do universo que encontrarão na empresa. 

Os testes técnicos são uma forma prática de avaliar as habilidades técnicas. Muitos candidatos, inclusive, dizem aprender muito ao longo do desenvolvimento do teste, sentindo-se desafiados e acabam aprendendo novas tecnologias.

Um cuidado aqui é não solicitar um teste muito complexo ou longo, já que as pessoas hoje em dia trabalham muito e precisam conciliar sua jornada no processo seletivo com atividades de trabalho, estudo e família.

Esta postura mais empática no momento de elaboração do teste técnico evita desistências ao longo do processo seletivo. O desafio técnico também não pode ser muito genérico, mas sim realmente estar alinhado e responder às demandas da vaga. 

Criar métodos de avaliação técnica que sejam adequados à senioridade do cargo e que avaliem os requisitos de maneira integral é de suma importância. 

O ONOVOLAB Talents criou parcerias com empresas de tecnologia do ecossistema para desenvolver testes alinhados aos requerimentos do cargo e da empresa.

GrokMaker e ONOVOLAB Talents: Parceria para a criação de dinâmicas para avaliação comportamental.

GrokMaker e ONOVOLAB Talents: Parceria para a criação de dinâmicas para avaliação comportamental.

O resultado do teste técnico traz muitos elementos sobre o perfil dos candidatos como qualidade técnica, seguimento de padrões nacionais ou internacionais, capacidade de aprendizagem e inserção de novas funcionalidades.

Ele nunca deve ser considerado de forma isolada. Para além do resultado apresentado pelo candidato no teste técnico, gostamos de enxergar o potencial dos profissionais, o que certamente norteará seu desenvolvimento futuro.

Hackathons têm sido uma ótima maneira de avaliar aspectos tanto técnicos, quanto comportamentais. O Hackathon é um evento que reúne programadores, designers e outros profissionais e tem como objetivo o desenvolvimento de uma solução tecnológica. 

Realizado como uma maratona, os profissionais permanecem várias horas seguidas envolvidos na resolução de um desafio e precisam exercitar múltiplas competências.

Dentre essas competências, podemos avaliar aspectos como trabalho em equipe,  capacidade de lidar com pressão, comunicação e resolução rápida de problemas e capacidade de aprendizagem. 

Acompanhar os profissionais resolvendo desafios em tempo real é algo fantástico e bastante efetivo.

Hackathon Elo+Getnet no ONOVOLAB (2018).

Quais são as competências esperadas atualmente? 

Temos notado algumas competências que se despontam como as mais requisitadas pelas empresas atualmente: 

Super foco em resultados 

O foco em resultados  é uma competência muito valorizada pelas empresas. Envolve adquirir uma visão ampla sobre o negócio e agir como se fosse dono, atuando com determinação e autonomia para alavancar resultados da área e do negócio. 

Em um universo com tantas informações e aspectos que nos tiram do foco, a habilidade de priorizar as tarefas de acordo com o que irá trazer mais impacto e valor ao cliente e usuário é de valor inestimável. 

Construir junto

Em times cada vez mais enxutos, precisamos de profissionais que consigam desenvolver vínculos sustentáveis com o time  e que atuem de maneira colaborativa, aberta e respeitosa em relação a diferentes experiências e opiniões. 

Vivemos uma cultura em que muitas empresas atuam por squads, ou seja, times multiprofissionais que funcionam por determinado período para a entrega de um projeto.

Esta modalidade de trabalho exige mais ainda a construção de soluções integradas e em parceria com as outras áreas do negócio e com clientes. 

A habilidade de  “construir junto” envolve ainda a capacidade de compartilhar conhecimentos, afinal nos sentimos tão abastecidos e felizes em ambientes em que podemos crescer e beber de muito conhecimento, não é mesmo?

Estar sempre em Beta

Estar sempre em Beta é estar em constante construção e desenvolvimento. Uma habilidade atualmente valorizada é não ter medo de errar, de passar por “testes” e assumir novas responsabilidades. 

O erro é  cada vez mais aceito como parte do processo e, em caso de falhas, a ideia é  aprender rápido com os erros e recomeçar com gás total. Está pronto para testar?

Conexão e Fome de Aprendizagem

Estamos imersos e nos relacionamos com diversas comunidades. Procurar conexão com o ecossistema do qual fazemos parte,  participando ativamente de eventos e comunidades relacionados aos temas de nosso interesse é extremamente rico e energizante.

A sede de aprendizado, o que leva a desbravar novos cenários e possibilidades, e a aplicação de novos conhecimentos na realidade são comportamentos bastante importantes no cenário atual. 

Resiliência

Atuamos em ambientes de extrema mudanças, prazos curtos e tarefas complexas. Novas tecnologias, novos formatos de trabalho e novas profissões! 

Gerenciar de forma positiva processos de mudanças e o estresse é uma habilidade interessante para ser desenvolvida. 

Não precisamos virar super homens e mulheres maravilha, mas o autoconhecimento e o contínuo exercício de construir ferramentas para administrar o estresse de forma positiva nos ajuda a gerenciar as demandas do dia a dia.

Ser incomodado e gerar melhorias contínuas 

Com tantas possibilidades de mudanças e melhorias, demonstrar incômodo frente ao que pode ser melhor seja em sua área, negócio ou  comunidade é capaz de gerar imensa transformação. 

Esta competência envolve agir como agente de transformação, reinventando experiências e propondo soluções para os problemas que identifica.  

Envolve também  coragem de sair do status quo  e habilidade de assumir riscos, pois  o novo implica sempre um cenário desconhecido a ser desbravado. 

Foco na experiência do usuário 

O usuário deve ser colocado no centro da atenção. Quando deixamos de lado o usuário, criamos produtos pouco assertivos. 

Tal competência envolve a capacidade de se conectar de forma profunda com o usuário e seu contexto, entendendo suas reais necessidades. 

Comunicar-se com clareza e criar soluções que geram experiências incríveis e entregam o máximo de valor para os usuários é muito importante para as organizações contemporâneas.  

A diversidade e inclusão para selecionar os talentos  

Seu processo de recrutamento e seleção está garantindo a diversidade na sua empresa?

O termo diversidade compreende as diferenças entre os indivíduos, como aspectos de gênero, físicos, socioeconômicos, ideológicos, culturais, entre outros. 

Essas diferenças são valiosas e devem ser respeitadas e estimuladas no âmbito profissional. Uma forma de garantir isso na sua empresa é através da seleção.

Primeiramente, o recrutador tem que trabalhar a neutralidade e objetividade na hora de avaliar aos candidatos. O foco está no que o candidato tem a oferecer como profissional para a empresa.

Outras práticas que podem ajudar na inclusão de minorias é demonstrar que a diversidade na sua empresa é valorizada.

Muitas empresas atualmente estão adotando a contratação a cegas, ou seja, não são solicitados dados pessoais como idade, estado civil, entre outros. 

Dessa forma é garantido que serão avaliadas primeiramente as habilidades, conhecimentos e competências, desconsiderando informações como gênero, idade e estado civil. 

Também nos Preocupamos com os Candidatos

Nos preocupamos muito com toda a jornada do candidato no processo seletivo e seu ingresso na empresa. 

A maneira como a vaga é posicionada no mercado, garantir visibilidade e transparência no processo seletivo, tratar de maneira humana e fazer com o candidato se sinta especial e atendido no processo seletivo são aspectos que precisam estar em primeiro plano. 

O candidato está no centro do processo seletivo e, por isso, as etapas e prazos precisam ficar claros para ele.

Uma pitada de flexibilidade é essencial para garantir uma experiência positiva.

Muitas vezes precisamos entender o momento de vida dos candidatos e suas necessidades atuais, até para mediar situações como remarcação de entrevistas ou pedido de extensão na entrega de testes técnicos, por exemplo. 

A facilidade de acesso às vagas, uso de plataformas que garantam boa usabilidade e evitar testes muito longos contribuem também para uma boa experiência, o que impactará em maior atração e retenção de talentos e maior conexão com a marca. 

Ferramentas para gestão de processo para recrutamento e seleção 

Para atrair e recrutar os melhores candidatos precisamos investir em ferramentas para gestão do processo de recrutamento e seleção. 

Ferramentas  baseadas em Inteligência Artificial,  testes online e softwares de análise comportamental são bons exemplos dos progressos na área de recrutamento e seleção, uma área que estava sedenta por novidades.

Os softwares para análise comportamental traçam o perfil dos candidatos, muitas vezes trazendo elementos que podem complementar ou trazer novos inputs aos aspectos comportamentais observados na  entrevista. 

Como exemplo disso, temos empresas como Fellipelli e Sólides que possuem um amplo portfólio de instrumentos comportamentais capazes de mapear o perfil dos profissionais, identificando potenciais e aspectos a serem fortalecidos. 

Há softwares que centralizam todo processo de recrutamento e seleção em uma plataforma. 

Utilizando inteligência artificial, conseguem cruzar dados da job description da vaga, com dados do perfil do candidato, estabelecendo um ranking e apontando os favoritos que podem dar maior match com a vaga. Gupy, Kenoby e Connekt são bons exemplos. 

Essas  ferramentas permitem customizar os processos seletivos, otimizam a triagem dos candidatos e organizam todo o processo, trazendo um ganho de tempo enorme e redução de custos. 

Também automatizam o envio de feedbacks e garantem maior visibilidade do processo a todos os envolvidos. 

Funcionalidades modernas, como o mapeamento do perfil dos funcionários de uma empresa e cruzamento das informações com o perfil dos candidatos a fim de garantir maior fit cultural, também estão cada vez mais garantindo bons resultados aos processos seletivos. 

O ONOVOLAB Talents tem aplicado em seus processos seletivos  estas ferramentas e isto tem gerado maior agilidade e assertividade, além de garantir uma melhor experiência ao usuário.

Conclusão

A condução de processos de recrutamento e seleção efetivos, portanto, requer uma mescla do uso da tecnologia  com um processo humanizado, focado no usuário.

A tecnologia tem nos ajudado a melhorar a performance nos processos seletivos, e assim o RH consegue canalizar mais tempo em atividades estratégicas e inovação na atração e seleção de candidatos. 

Através do compartilhamento de informações neste artigo, esperamos ter gerado inputs que garantam maior aproximação entre empresas e talentos, facilitando os processos de recrutamento e seleção.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *